Hoje vou falar de um dos principais elementos responsáveis pela firmeza e juventude dos tecidos do nosso corpo, incluindo a nossa pele: o Colágeno!

O que é Colágeno?

O colágeno é uma proteína estrutural, produzida naturalmente pelo nosso organismo, responsável pela firmeza e elasticidade da pele. É a proteína mais abundante no corpo, muito importante para manter as células firmes e unidas, sendo não só importante para a pele, mas também para outros tecidos.

 Diferentes tipos de colágeno formam feixes fibrilares maiores com a ajuda de várias classes de proteínas, glicoproteínas e proteoglicanos. Estes feixes de fibrilas estão presentes em diferentes arranjos pelos tecidos do corpo, dando diferentes formas de resistência à tração.
 

Quais as fontes naturais dessa proteína?

Alimentos ricos em colágeno são aqueles de origem animal:

 

  • Carnes vermelhas;

  • Carnes brancas;

  • Gelatina;

  • Geleia de mocotó.

 
 

Onde o colágeno está presente em nosso organismo?

Na pele, ossos, tendões, ligamentos, fácias, dente, córnea, cartilagens, tecidos fetais, estroma de órgãos e glândulas, órgãos linfóides e hematopoiéticos, entre outros. Apresenta-se distribuído em diversos tecidos do corpo, em diferentes tipos e combinações deles, sendo alguns identificados como:

Colágeno Tipo I -  É o mais abundante sendo amplamente distribuído no organismo em estruturas chamadas de "fibrilas" de colágeno presentes nos ossos, dentina, tendões (onde predomina sobre os outros tipos), sempre formando fibras e feixes. (sob a forma de espessas fibras responsáveis pela grande resistência desses tecidos), cápsula de órgãos, derme, na cartilagem fibrosa, no tecido conjuntivo frouxo comum e no tecido conjuntivo denso. Combina com outros tipos na composição de outros tecidos do corpo.
 
Colágeno Tipo II - É produzido por condrócitos, aparece na cartilagem hialina e na cartilagem elástica. Não produz feixes. Presente nos discos intervertebrais, olhos e cartilagem.
 
Colágeno Tipo III -Presentes em músculo liso, endoneuro e nas trabéculas dos órgãos hematopoiéticos (baço, nódulos linfáticos, medula óssea vermelha); artérias, fígado, útero e camadas musculares do intestino. Muito abundante no tecido conjuntivo frouxo, é encontrado na artéria aorta do coração, nos pulmões, nos músculos dos intestinos, fígado, no útero. Constitui as fibras reticulares.
 
Colágeno Tipo IV -Um dos principais componentes estruturais da lâmina basal e membrana basal dos epitélios, onde tem o papel de aderência e de filtraçãoPresente nas lentes da cápsula ocular, glomérulos.
 
Colágeno Tipo V -O tipo V combina com os tipos II, III e XI para formar as fibilas de colágeno, estruturas claramente visíveis no microscópio eletrônico.
 
Colágeno Tipo VI -Está presente no sangue, camada íntima da placenta.
 
Colágeno Tipo VII - Está presente nas membranas cório-aminióticas e na placenta. O tipo VII forma dímeros que se reúnem em estruturas especializadas denominadas fibrilas de ancoramento que auxiliam a conexão da lâmina basal do epitélio de múltiplas camadas ao tecido conjuntivo subjacente e, portanto, sao especialmente abundantes na pele.
 
Colágeno Tipo VIII -É endotélio (camada celular que reveste internamente os vasos sanguíneos e linfáticos);
 
Colágeno Tipo IX -  Ele tem a função de manter as células unidas e é o principal componente protéico de órgãos. Associa-se ao tipo XII formando estruturas curtas que ligam as fibrilas de colágeno, denominas "colágenos associados a fibrilas) dentro da matriz extra celular.

Colágenos Tipo X, XI e XII - Presentes na cartilagem.

Quais os sinais da redução do colágeno no nosso organismo?

O colágeno começa a diminuir gradativamente por volta dos 30 anos. O envelhecimento do corpo humano, principalmente após 50 anos é acompanhado pela diminuição significativa na produção de colágeno o que leva, ao longo dos anos, a uma aparência cada vez mais envelhecida.

 

Alguns sintomas da sua redução são:

  • Flacidez muscular;

  • Diminuição da densidade óssea;

  • Enfraquecimento das unhas;

  • Diminuição da elasticidade e força dos ligamentos e articulações;

  • Diminuição da espessura do fio capilar, deixando-o sem viço;

  • Mau funcionamento ou até mesmo deslocamento de alguns órgãos;

  • Aparecimento de estrias, pela diminuição da elasticidade da pele;

  • Agravamento da celulite;

  • Aparecimento de rugas e linhas de expressão;

  • Pele fina e desidratada.

 

Quais os benefícios da sua reposição?

Em caso de suplementação, a absorção do colágeno é muito difícil pelo trato gastrointestinal, por isso ele de ser "hidrolisado", quebrado em aminoácidos, isso quer dizer que o transforma em moléculas menores, melhorando sua absorção. Supridas as quantidades de aminoácidos necessárias, obtém-se como resultado:

  • Redução do peso corporal por estimular o mecanismo da saciedade, o que leva a comer menos.

  • Melhora da celulite, já que a recuperação de proteínas do tecido conjuntivo (colágeno e elastina) ajuda a diminuir a camada adiposa existente,

  • Prevenção de estrias, uma vez que estas resultam da ausência ou deficiência de fibras elásticas na pele,

  • Efeitos coadjuvantes no fortalecimento dos vasos sanguíneos, evitando formação de varizes,

  • Rejuvenescimento da pele devido à reestruturação dos tecidos flácidos promovendo a diminuição da flacidez, o aumento do tônus e elasticidade da pele;

  • A suplementação de Colágeno tipo II ajuda na recomposição da cartilagem das articulações e no tratamento da artrose.


Como é feita a suplementação de colágeno?

Estes produtos devem ser usados com acompanhamento do seu médico ou nutricionista, pois muitos suplementos de colágeno hidrolisado apresentam uma combinação de diferentes aminoácidos, vitaminas e minerais. Sua absorção melhora quando associamos com a vitamina C, encontrado em vegetais e frutas.

O colágeno hidrolisado pode ser encontrado na forma líquida, em cápsula ou pó.

Em pó, forma mais difundida apresenta baixa atividade água (umidade normalmente próximo de 8%), o que garante uma estabilidade muito grande da proteína (chegando a 5 anos na embalagem original de fabricação). Esta apresentação normalmente apresenta um preço mais baixo que as outras e melhor qualidade sensorial na forma pura (sem aditivos nem sabor).

As cápsulas de colágeno são o produto em pó, inserido na cápsula garantindo doses, normalmente miligramas do produto. É bastante útil para quem tem facilidades em ingerir cápsulas e evita a necessidade de diluição. Esta apresentação permite utilizar um produto de baixa qualidade sensorial (sabor característico mais evidente). É necessário avaliar a dose/cápsula para analisar a relação custo/benefício.

O colágeno líquido pode ser obtido através da exclusão da etapa de secagem do colágeno hidrolisado ou da diluição do colágeno em pó. Normalmente essa apresentação requer a necessidade de conservantes e agentes de sabor e é necessário conferir a concentração do produto para analisar a relação custo/benefício.

A dose diária recomendada é em torno de 10g/dia, conforme orientação nutricional ou médica.  

Por isso minha gente, importantíssimo uma alimentação colorida que contemple os nutrientes necessários ao nosso organismo, à manutenção da vitalidade dos tecidos e também para o seu rejuvenescimento!!!

 Uma ótima semana a todos!