O que é celulite?

A celulite é um termo comum usado para descrever as bolsas de gordura acumuladas por baixo da pele causando depressões nas coxas, glúteos e abdômen.

Existe um tipo físico mais propenso à celulite?

Este problema estético ocorre em 90% das mulheres logo após a adolescência e raramente acontece nos homens. Ao contrário do que se diz, a celulite não está relacionada com a obesidade. Aparece em pessoas obesas, normais e magras em diferentes níveis, podendo agravar se não tratada.

Como ela avança?

 Estágio 1


Nesta fase, a celulite já começou, mas não é percebida. Existe apenas um pequeno inchaço na pele. Só é possível ver os furinhos quando pinça a pele.

 

 Estágio 2


A celulite passa a ser visível e pode ser sentida por palpação. A pele ganha um aspecto acolchoado em conseqüência do inchaço, endurecimento das fibras e do acúmulo de substâncias no interior do tecido, o que faz aparecer as ondulações na superfície da pele. Nesse estágio a presença da celulite acaba gerando mais celulite

 

 Estágio 3


Esta é a fase em que aparecem os nódulos celulíticos e os sinais são bem visíveis, não necessitando a palpação para serem percebidos: aspecto acolchoado, edema, micro-varizes, inchaço nas pernas, flacidez do tecido, e até sensação de pernas pesadas e câimbras.

 

 Estágio 4


É o estágio mais avançado. Nele, as fibras de colágeno e elastina se agrupam formando cicatrizes internas que, junto com os nódulos de gordura, estrangulam os vasos e prejudicam a fluidez do sangue. Também comprimem os nervos causando dor espontânea com a palpação.


A celulite está associada a diversas causas, geralmente relacionada aos hábitos de saúde e ao estilo de vida da mulher. O aumento de volume do tecido gorduroso, seja por retenção de líquidos, seja por acúmulo de gordura, comprime os vasos e projeta o tecido para a pele, fazendo surgir ou agravando a celulite.


Os 8 fatores mais comuns entre as causas da celulite são:

Fatores hormonais - Os fatores desencadeantes estão relacionados aos hormônios femininos e à anatomia da mulher, corpo em formato de pera - quadris largos, pernas grossas apresentam maior probabilidade de desenvolver celulite. Os hormônios femininos (principalmente estrógeno) levam a um maior armazenamento de gorduras e retenção de líquidos e modificação no sistema circulatório.

Predisposição genética - A celulite está especialmente relacionada com a hereditariedade. Portanto, duas pessoas que tenham os mesmos cuidados com a saúde podem reagir de maneira diferente aos tratamentos. 

Fatores circulatórios - Se a circulação não flui bem, a nutrição das células fica comprometida. Mulheres com varizes e vasos superficiais têm também mais propensão para a celulite. Roupas e sapatos apertados, causam desconforto, devem ser evitados.

Sedentarismo - A falta de exercícios físicos provoca flacidez e acúmulo de gordura.

Alimentação - Pouca hidratação, dietas ricas em alimentos que retêm água e engordam. Adeptas do fast food, refrigerantes, estão na lista. (ricos em sal, sódio, gordura e açúcares).

Bebidas - O álcool em contato com o organismo produz açúcares, que aumenta o volume das células de gordura.

Fumo - A nicotina e o alcatrão dos cigarros provocam o espessamento das veias, dificultando a circulação do sangue e a eliminação das toxinas.

Musculação em excesso e sem orientação - “Uma musculação leve e bem orientada não faz mal.” Exercícios pesados, como a musculação, levam ao acúmulo de ácido láctico e outras substancias na musculatura, e no tecido cutâneo, e podem agravar o quadro da celulite localizada nas nádegas e nas coxas. Substâncias como a creatinina, anabolizantes, suplementos pré-hormonais, entre outras usadas para ganho de massa muscular nas academias também podem agravar a celulite.


O você pode fazer?

  • Pratique exercícios regularmente. Opte mais por exercícios aeróbicos, como caminhadas, bicicleta e natação, em vez da musculação.
  • Faça uma dieta desintoxicante, incluindo muitas frutas frescas, verduras e legumes, evitando refrigerantes, café, álcool, gorduras saturadas e trans, pois esses fornecem somente calorias, não possuindo nenhum valor nutritivo, prefira água natural ou de coco.
  • Beba no mínimo dois litros de água por dia para hidratar o corpo. Esse procedimento ajuda na eliminação de toxinas pelos rins e auxilia no tratamento para celulite.
  • Evite os alimentos enlatados, que contém muitos conservantes, e outras substâncias alimentares retentoras de água que podem aumentar o problema da celulite. Essas compreendem o sódio, presente em grandes quantidades no sal marinho, alimentos processados e molhos como shoyo e molho inglês.
  • Prefira iogurtes e queijos que possuam teor de lactose reduzido. A lactose (açúcar do leite) também pode exercer esse papel, devendo ser consumida com moderação.
  • Reduza também as gorduras da dieta, pois elas contribuem para o aumento de células do tecido adiposo e conseqüentemente colaboram no aumento de peso, extremamente relacionado com a potencialização da celulite.
  • Prefira os alimentos menos calóricos e mais ricos em vitaminasfibras e minerais que são reguladores do processo de produção de energia, além de diminuirem a absorção de gordura dos alimentos e controlarem a regeneração de tecidos, mantendo a pele mais saudável e tonificada.
  • Faça várias refeições ao dia em pequenas porções. Facilita a digestão. Seu apetite será menor e o organismo mandará menos reservas para os adipócitos.
  • Mastigue bem os alimentos. Esse processo permite que a chegada do alimento ao estômago seja lenta. Isso implica em maior tempo para o órgão enviar mensagens para o cérebro, diminuindo a vontade de comer mais.
  • Alimentos integrais são boas fontes de fibras e ajudam a diminuir a absorção das gorduras, além de contribuirem para a regulação do intestino.
  • Devem ser consumidas fontes magras de proteína como clara de ovo, aves, peixes e carnes vermelhas magras como lagarto, filé mignon. Substitua as frituras por preparações grelhadas, assadas ou cozidas.
  • Evite alimentos ou preparações gordurosas, como feijoada, pizzas, molhos gordurosos, frios, queijos gordos, pães e bolachas recheados, chantilly, biscoitos amanteigados e sorvetes de massa.
  • Consuma alimentos isentos de açúcar refinado, ou seja, pão integral, arroz integral, macarrão integral, batata doce e frutas. Na vontade de comer um doce, prefira uma barra de cereais, gelatinas e frutas.
  • Evite colocar muito óleo durante a preparação dos alimentos.
  • Prefira alimentos que não contêm salna sua formulação, vegetais em geral, temperos naturais, pois o sal ajuda a reter líquidos no organismo e conseqüentemente na gordura localizada.
  • Não adicione muito sal durante a preparação dos alimentos ou quando prontos.
  • Se você passa muito tempo em pé ou sentada, procure caminhar para melhorar a circulação sangüínea superficial.


Como os tratamentos estéticos podem ajudar você?

Endermoterapia - Massagem com aparelho que, ao deslizar sobre o corpo, realiza sucção à vácuo, pressionando e sugando a pele como numa drenagem linfática e rompendo, simultaneamente, as cápsulas que envolvem os nódulos de celulite através de dois rolinhos que giram em direções opostas.

Drenagem linfática - Massagem corporal feita com as mãos ou com aparelhos específicos que ajudam a eliminar o excesso de líquidos e toxinas do organismo.

Intradermoterapia - Injeções subcutâneas de substâncias lipolíticas e enzimas que estimulam a gordura a sair das células gordurosas, melhorando a circulação linfática.

Carboxiterapia - Consiste na aplicação de injeções subcutâneas de gás carbônico nos tecidos. Estimula a circulação sanguínea e melhora a produção de colágeno e elastina, substâncias que dão sustentação à pele, dando a ela aspecto mais firme e mais liso. A carboxiterapia possui um efeito progressivo e melhores resultados são observados após 2 ou 3 dias da realização das sessões.

Termoterapia- Câmaras ou mantas com raios infravermelhos longos são envoltas na região afetada pela celulite. O calor emitido alcança três a quatro centímetros de profundidade da pele, estimulando as células a liberarem o excesso de líquido e de gordura.

Rádiofreqüência- Quando a celulite é acompanhada de flacidez, o ideal é acrescentar esse procedimento que estimula e reestrutura as fibras de colágeno. No caso de celulite fibrosa, o subcision (aplicação e movimentação de agulhas sob a pele para romper as travas fibrosas que a repuxam formando depressões) deve completar esse tratamento.

Após o tratamento, deve-se cuidar da alimentação e caminhar pelo menos 30 minutos diariamente e fazer drenagem pelo menos uma vez por semana, caso contrário, os furinhos nas coxas e no bumbum voltarão a incomodar. 

Espero que tenham gostado da matéria!

Um grande abraço!